22 de novembro de 2015

Uma visita ao Rio Grande do Sul

Olá pessoal, tudo bem? Depois de meses sem ter vontade de escrever, resolvi hoje contar sobre minha viagem lá pelas terras do Rio Grande do Sul... ao pisar nas terras gaúchas no mês de Setembro fui surpreendido pela temperatura. Que frio! Quando desembarquei do avião naquela noite, uma massa de ar polar soprava vindo do extremo sul e fazia seis graus positivos, e este clima manteve-se durante toda a viagem. Para quem está habituado com 30, 40 graus Celsius também positivos foi uma mudança e tanto! Mas uma mudança positiva e deliciosa. Além de conhecer um pouquinho do Estado pude conhecer pessoalmente uma amiga blogueira de anos. Quem será essa amiga? Mais pra frente eu conto!


Neste passeio conheci de fato a capital Porto Alegre e a Serra Gaucha (Gramado, Canela e Cambará do Sul). O que mais me chamou a atenção foi a vegetação do Rio Grande do Sul. Eu vivo em uma cidade que é regida pelo Domínio Atlântico, onde cresce a Floresta Atlântica, estou muito acostumado com este bioma. Essa ida ao Sul possibilitou-me conhecer dois novos domínios  morfoclimáticos brasileiros: Floresta de Araucárias e Pradarias. Fiquei muito feliz.


Depois de passar o final de semana turistando em companhia de meu amigo João na capital Porto Alegre, seguimos de metrô rumo a cidade de São Leopoldo onde encontramos a minha amiga blogueira, Rosana Sperotto! A Rosana e o marido, dotados de um grande carinho e boa vontade nos levou a um belo passeio, inesquecível...















Ao subirmos de carro pela linda Rota Romântica da serra gaucha, que é ladeada por enormes árvores de plátanos (aquelas cujas folhas tem formato de estrela e que ficam rubras no outono), comecei a notar que a Floresta Atlântica começou a ganhar novos formatos quando imponentes pinheiros de araucária se mostravam presentes ao meio da mata... era sim, a transição entre dois biomas brasileiros.













Adiante das cidades de Gramado e Canela, de repente, a vegetação mudou totalmente e imagens de plantas e relevo nunca vistos ao vivo pelos meus olhos foram ficando cada vez mais evidentes... é como se eu estivesse em outro país.



Chegando ao auge da mudança vegetacional, em Cambará do Sul, onde ficamos hospedados em espetaculares e charmosas barracas de um hotel ecológico maravilhoso, foi quando densas florestas de araucárias formaram-se junto aos campos de gramíneas de solo extremamente pedregoso e muitas das vezes encharcado e cortado por riachos de água gélida, enegrecida mas límpida. Tudo isso abrigado num cantinho distante, para além do asfalto.











Ficamos hospedados somente por uma noite neste belo lugar que nos recebeu com taças de espumante rosê, mas que já deu para recarregar enormemente as energias. Depois de nos aconchegarmos nas lindas barracas cinco estrelas do hotel, fizemos um piquenique e contemplarmos a luz das estrelas.















No outro dia, quando o sol estava no meio do céu trilhamos rumo a uma região conhecida internacionalmente, já foi gravado até um documentário do Globo Reporter neste lugar. O Parque Nacional de Aparados da Serra, uma região cheia de canyons formados a milhares de anos quando o continente americano se soltou do continente africano, gerando falhas imensas que contrastam com o relevo de planícies do local.













Depois da visita a esta bela reserva ecológica, rumamos de volta a São Leopoldo. Entre umas e outras paradas para apreciar a arquitetura e o ar sulino, ao anoitecer chegamos ao aconchego da encantada casa da Rosana, para no outro dia voltarmos as nossas vidas mineiras.

E assim com este breve relato de mais uma viagem que ficará guardada na memoria e no coração, agradeço ao meu amigo João pela companhia e a amiga Rosana e família pelo tão bonito passeio e carinho. Beijos.

2 comentários:

Adelaide Araçai disse...

adorei viajar com você. Sabe, apesar de morar no sul, não conheço o Rio Grande do Sul por um unico motivo, nas minhas férias sempre chove por aqui rsrs Agora que vi suas fotos fiquei ainda mais tentada a "encarar o passeio"
Abraços

p.s.: eu também fico maravilhada com as diferentes formas naturais dentro de nosso país.

msgteresa disse...

Querido amigo Fabiano!
Sabe que apenas hoje é que realmente vi esta tua belíssima postagem? Estou aqui encantada com tantas imagens lindas e preciosas desta região maravilhosa do nosso país! Eu mesma já tive a oportunidade de conhecer de pertinho um pouco destas maravilhas, mas essa minha aventura já tem mais de 20 anos, e acredito que muitas coisas já se modificaram desde aquela época em que estivemos por lá, conhecendo Porto Alegre, Gramado e Canela...Lembro que na época eu gostei tanto de lá que nem queria mais voltar pro Rio de Janeiro...(Rs...) Realmente são paisagens muito diferentes e que nos fazem pensar que até estamos em outro país, e não no Brasil...(Rs...) Achei muito lindo e interessante você mostrar a sucessão da paisagem natural,assim como os detalhes de algumas plantinhas tão características daquele pedacinho raro do nosso país...Muito lindo mesmo! E que delícia saber que você esteve com a nossa querida amiga Rosana Sperotto...Minha querida "fada-madrinha",por quem tenho tanto carinho e admiração...Realmente uma dádiva!!!
Peço te perdão pela demora em vir até aqui,meu amigo, mas este ano pra mim tem sido tão complicado e tão corridinho...Espero que neste novo ano as coisas sejam mais tranquilas e gentis pra todos!!!
Parabéns por essa bela e preciosa postagem e aproveito pra te deixar os meus desejos de um maravilhoso e abençoado ano novo!!!
Meu abraço grande e carinhoso pra ti!!!
Teresa